Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2018

Ouro Preto às moscas

É difícil ser morador de uma cidade como Ouro Preto, por que trata-se de uma cidade atípica. Exemplificando, sempre que me encontro com pessoas de outras cidades e digo que sou de Ouro Preto, os comentários são: "Nossa, Ouro Preto, loucura lá hein! Sexo, drogas e rock'n roll, uhuuu!" Isso é muito irritante e demonstra uma das peculiaridades que fazem parte da cidade.
Primeiramente, Ouro Preto são muitas. Ouropretano é aquele que mora nas periferias, que vai trabalhar no comércio, na universidade, na prefeitura e nas mineradoras, sofrendo com os altos preços para turistas, desde alimentação até o mais sério, a moradia.
Além de "nativos", como se denominam, há os estudantes: eterna pendenga, nativos e estudantes. As republicas são inúmeras, grande parte pertencente à UFOP e gerida pelos próprios estudantes, que também cuidam do processo de seleção, cujos critérios, só cada uma das repúblicas sabe. Estão alojadas nos melhores casarões da cidade. Os motivos para as a…

Mundo de gente falsa

Existem pessoas que são a falsidade em carne, ossos e apliques.   As sobrancelhas são pintadas com hena e transformam-se em duas coisas pretas, muitas vezes totalmente destoante do resto do rosto, algumas vezes dão à expressão um ar carregado e carrancudo; para empoderar-se, os cabelos são tingidos de louro, também para disfarçar os brancos. Aos naturais tingidos são ainda adicionadas algumas camadas de cabelo comprado, o que se percebe ao se conviver mais intimamente com a pessoa, quando são acariciadas placas ao invés de couro cabeludo. Seios normais são desvalorizados, o belo são duas bolas enormes e descoladas dentro da pele. Algumas ainda passam por cirurgias para retirada das costelas, outras, cortam e esticam a barriga, aspiram as gorduras, colocam mais bolas nas náfegas e nas coxas, e muitas tomam substancias para que o corpo se transforme naquilo que se diz ser harmonioso, o que o corpo não é naturalmente. Os lábios são preenchidos  tornam-se proeminentes, e às vezes, até mes…

Fotos raras de Frida Kahlo e Diego Rivera

Prece moderna

Oh, Deus!
Livrai-me dessa ansiedade constante e dessa necessidade de estar de posse de um objeto, Objeto que tornou-se meu corpo, meu ser, minha alma, meu capataz, meu vampiro, E que não me deixa dormir! Livrai-me dessa dependência feroz que não me permite descansar relaxada comigo mesma, Que não me deixa livre para os outros, Nem olhar para as faces enquanto garimpam por minha atenção, Até desistirem e partirem para o mesmo caminho que eu...
Senhor!

Que eu celebre os momentos e não os encene a todo momento, com a intenção de conseguir mais ópio, mais aprovação, mais palavras ridiculamente falsas, Não me deixe escravizar! Que eu entenda que minhas palavras não atingem mais ninguém E que só servem para tumultuar, passam batidas como a enxurrada de palavrórios que Estão no mesmo lugar!
Oh, pai!

Faça-me livre, mesmo que tenha que ficar na solidão do presente, mas que eu tenha Lembranças reais, e não um amontoado de escritos e imagens em alguma rede. Livrai-me da tentação do vício, da impossibilidade de…

O mundo só vai mudar quando cada um lavar o seu próprio banheiro

As coisas só vão mudar quando cada um lavar o seu próprio banheiro; isso quer dizer que enquanto houver alguém que pense que outro precise limpar o local onde ele faz suas necessidades naturais, considerando tal trabalho algo indigno de sua santidade, o papo de igualdade não vai deixar de ser papo. Ave, as revoluções e seu legado, mas a revolução verdadeira é mais embaixo.
Igualdade, fraternidade e liberdade, palavras que serviram bem para redesenhar o mundo e acabar com privilégios eternos e divinos, mas, financiando a "igualdade", havia interesses dos burgueses capitalistas. Mudou? Claro. Mas a igualdade, cadê?
Podemos dizer que nos países europeus há outras politicas e culturas que promovem a melhor distribuição de renda, e que muitas pessoas lavam o seu próprio banheiro, obrigado, Jesus! Mas cultura é um troço complexo. Na Índia, por exemplo, as indianas não gostam que outra pessoa cozinhe seu alimento, não por pensar que todos devam cozinhar, mas por não confiarem nos emp…