Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2014

Amor de fraqueza

As pessoas são egoístas, mesmo em seus amores, em seu bem querer. Amam egoisticamente, destruindo os sonhos, os planos, os desejos de quem dizem amar. As pessoas não amam a ninguém a não ser elas mesmas e as suas certezas. Mesmo em culturas onde há tantos exemplos de amor incondicional, mesmo em religiões que pregam a tolerância, o respeito, o amor ao próximo, primeiramente vem o "EU". Eu quero, eu preciso, eu acredito e que se dane quem amo.
Como pode alguém amar o outro e não apoiá-lo em suas decisões, em seus sonhos e desejos? Como pode alguém amar e não respeitar o que o outro pensa ou quer? Como pode alguém achar que tem a certeza do que é melhor para o outro, seja filho, marido, familia, ou seja lá quem for? Como pode alguém dizer que ama e abandona-lo por causa de suas escolhas? O que é amor?
Algumas culturas ainda não sabem o significado da palavra amor. Nestas, as pessoas são acomodadas e permitem que outros escolham por eles, assim, não assumem nenhuma responsabilida…

Troque seu voto por um botijão de gás

Antes era a rigidez adotada pela sociedade governada por princípios católicos obscuros e controladores, a exaltação da tal "moral" e dos "bons costumes", quando a pessoa valia pela sua pureza, riqueza, conformidade e aceitação; vivemos a ditadura militar, quando nos era proibido expressar nossas opiniões e discordar do governo. Procurando se libertar de tal passado, a sociedade se rearranjou e partiu de um extremo para outro, condenando sem reflexão tudo o que era aceito e adotando uma postura mais "fashion", por que isso é ser moderno. Jogaram foram a velha e caduca "Moral e Cívica", mas o Ensino Religioso ainda é obrigatório nas escolas! Em datas religiosas, interrompem as aulas e levam as crianças até as igrejas, ignorando que religião é individual, pessoal e não é de competência da escola, mesmo que a maioria faça parte da mesma crença. Misturam-se os papeis, os deveres, os "achares", trouxeram o ranço do passado disfarçado de mode…