Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2008

Diário

Até que nível de pressão um ser humano é capaz de aguentar? Final de ano é sempre uma época muito estressante, muitas festas, muitos compromissos, muitas compras, e muitos planos para o próximo ano, haja coração! Imagine isso tudo somado ao estress diário e acumulado de quem trabalha em uma escola...

Trabalho em uma escola de Ensino Fundamental há quase três meses, mas o nervosismo e cansaço em que vivem todos no local já estão tendo os seus efeitos em mim. Os professores estão loucos para se verem longe dos pestinhas, há pouco tempo para as avaliações e a turma realmente não coopera.O fim de ano em uma escola é sufocante!

Eu sou uma reles agente administrativa que acabou de passar no concurso municipal e foi para aquela escola, afirmou a responsável, para ficar na biblioteca.Como se trata de uma escola situada em um distrito, imaginem só as dificuldades que enfrentamos! Nessa semana faltou um professor de português, e eu tive que, em cima da hora, assumir as aulas dele, sem ao menos te…

Mini-conto

Sarah em "O vestido de noiva"
O dia do casamento

Tudo conspirava contra, o dia estava chuvoso, o vestido parecia que tinha encolhido, o seu irmão que morava em outro estado ainda não havia chegado, mas não eram esses detalhes que a fariam desistir, ah não! Depois de três remarcações, dois acidentes e uma bebedeira, nada a faria descer do podium agora.


A primeira grande decepção aconteceu quando completavam dois anos de namoro: a casa não estava como eles sonhavam que estivesse para a data. Ela concordou, aceitou e até incentivou, afinal, era a casa onde iriam morar por grande parte de suas vidas. O pequeno lar nunca ficaria como nos sonhos, pois se tratava de um "puxadinho" no fundo da casa dos sogros, mas pra iniciar uma vida repleta de amor e altruísmo, segundo imaginavam, servia bem. Os cinco impedimentos seguintes aconteceram intercaladamente por motivos diversos: Morte de um primo distante, fechamento do cartório por motivo de luto, Comida que se estragou na vés…

Eteviana

A noite era branca e o frio sussurrava em suas antenas, mas não havia ocasião melhor para explorar aquele novo ritual tão estranho para os padrões alienígenas. Eteviana não se importou com os olhares curiosos e os comentários causados por sua estranha cor de pele e por suas pequenas antenas, que mais pareciam dois amendoins em cima da cabeça.Vestiu-se como uma genuína terráquea, mesmo o frio estando inteso: minissaia bem justa, blusinha tomara-que-caia Muito perfume, balangandans e salto alto. Seguindo os conselhos de sua anfitriã, pintou as unhas, colocou um baton bem forte e esfoaçou os cabelos.

_Glaise, eu não entendo, se a gente vai sair pra dançar, por que é que eu tenho que usar esses sapatos com os quais eu mal posso me equilibrar, e essa roupa que tira o meu fôlego?

Glaise era uma ótima anfitriã, e queria que Eteviana se integrasse totalmente ao estilo de vida terrestre:

_Eteviana, Nós não vamos só sair pra dançar, nós vamos sair pra arrassar! Temos que chamar a atenção dos gatin…

Ser livre

Quem mede os nossos méritos? O vestibular? A prova dos concursos públicos?
A nossa família? Os nossos amigos? Os nossos filhos? Os nossos amantes? Quem está apto a nos julgar? Nós mesmos?

Infelizmente e tristemente digo, que necessito desesperadamente da aprovação alheia, e que sem ela, não tenho paz. Às vezes considero o meu julgador incapaz de dirigir a sua própria vida e incapaz de tomar uma decisão coerente, mas ainda assim, necessito de seu aval.Necessito de que me dê um sorriso orgulhoso significando: "muito bem, fez certo!"Necessito de que o universo esteja em harmonia com os meus anseios.

Apesar dessa necessidade de estar em concordância com o universo, e além dela, me vem a vontade de estar de acordo apenas com os meus anseios e os meus princípios.Não quero que me governem, não quero que me julguem, não quero que saibam de minhas decisões.Mas caso venham a saber, que a considerem sensata! Ou ao menos, a considerem como uma possível decisão acertada, visto que,de certo,…