Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2013

Casais inesquecíveis

O casal do filme "Namorada de aluguel" se formou de uma forma não convencional, mas terminou "numa nice", como já era de se esperar. Historinha clássica do cinema americano na década de 80, mas vale a pena assistir.
Quem não se lembra do amor incondicional de "A Dama e o Vagabundo"? Ela uma dama e ele um pobretão, bem parecido com a história anterior, mas toca os corações.
Pobretão e Patricinha? Tema recorrente nas histórias de amor, coloca-se uma pitada de dança e, voilà!
 O Feitiço de Áquila, uma linda história de amor! Enfeitiçados, durante o dia ela é um falcão e à noite ele se transforma em lobo, só se vêm na forma humana por poucos segundos quando um dia é trocado pela noite e vice-versa. Lindo!
A lagoa azul! náufragos crescem sozinhos numa ilha deserta, descobrindo os encantos do amor verdadeiro.
O amor pode estar ao seu lado! amicíssimos, o rapaz não desconfia do amor enorme que a sua amiga nutre por ele, até que percebe que ela é o verdadeiro amor d…

Quando os santos não batem

Quando o santo não bate, não há Cristo que dê jeito, não há solução que funcione. O ar fica irrespirável, a presença incomoda mais do que um caco de vidro no pé. Quando não bate, não bate. Pode o sertão virar mar, pode a vaca voar, mas a empatia não acontece nem por reza braba. A culpa é dos santos, que em não se baterem, se batem, se pegam, se odeiam, se desprezam até a morte.
Talvez o tempo amenize o desbatimento, mas é pouco provável. Não bateu, não valeu. Talvez seja o campo energético de cada um, talvez seja o olhar 43, vai saber! Mas quando não bate, não bate!

Tanto amor

Tanto amor assim inunda De maneira que quase me afogo E me perco Nas loucas e agitadas correntes.
Não respiro dentro da areia funda, E quando penso que não, logo O mar é seco, E o ar me penetra pelos dentes.
O tornado arrasta - me pelos continentes, Joga-me, quebrando-me Deixando - me extasiada.
Quando me cato, me vejo diferente, Elevada por brâmanes Contentando - me com o nada.
O amor despedaça tudo, Mas os despedaçados Tornam-se plenos em seus pedaços;
Por um instante nos deixa surdos, Um tanto desesperados, Nos redundando em pleonasmos.
Tanto amor assim  nos dá asas Que podem nos levar ao longe, Ou a lugar nenhum...
Afoga - nos,  nada disfarça E nos lança para onde Tudo significa um.

Do que o povo precisa?

Gostaria de saber qual dos deuses nomeou o presidente dos Estados Unidos como o seu representante na terra, e o mais importante, por que o resto do mundo aceita? Talvez por que o povo aceite, aja e reaja não conforme a sensatez de sua ética, mas de acordo com o que os maiores interessados na perpetuação deste poder "destinado por Deus" querem que o povo entenda, saiba e faça. A má notícia é que os maiores interessados, muitas vezes, não estão fora de suas nações, mas dentro. O individualismo vence todas as questões sociais e o poder transforma homens simples em vorazes urubus. O pouco que presenciei me fez desacreditar totalmente nesta raça humana, pois nada funciona, nenhum conceito é de verdade, a não ser a luta pelo poder e pelo dinheiro; são como hienas em cima da carniça. Os que, por ventura possuam boas intenções e sonhos ingênuos de construção de uma sociedade justa e igualitária, são devorados pela famigeração do sistema e transformados no pior que podem ser. 
Se os g…

Historinhas do baú - curiosidade sobre os animais

Todos nós guardamos memórias e entre elas sempre estão algumas curiosidades sobre os animais de estimação que marcaram nossas vidas.
Na época das vacas magras, morávamos todos na casa da minha avó, era uma multidão dentro de uma pequena casa de seis pequenos cômodos. Eu me lembro que a minha avó gostava de montar o presépio no natal e era uma maravilha! Procurávamos algumas pedras de esmeril, umas cheias de brilhinhos, a triturávamos e depois colávamos o pó brilhoso num papelão de açougue para fazer uma linda gruta que ficava perfeita! Com um caquinho de vidro fazíamos o laguinho e em volta dele colocávamos alguns musgos verdes. Posicionávamos os bonequinhos em direção à gruta para verem o menino Jesus, que só poderia ser colocado no dia 25 de dezembro. Lembro me que na época do natal alguém pisou na perna de um pintinho e a quebrou. Minha avó fez uma tala com esparadrapo e deixou o pintinho dentro de uma cestinha em casa até achar que já estaria curado. Quando tirou o esparadrapo, a p…

Hora do saudosismo- móveis, quadros e objetos que deixaram saudades

O que desejamos são o que os outros dizem que devemos desejar, não o que precisamos. Por este motivo, o desejo de consumismo puro e inconsciente, perdemos muitas coisas que já eram boas, mas por causa do modismo, passamos a considerá-las ultrapassadas, só por que nos disseram que eram. Por exemplo:
Penteadeira
Era um móvel onde colocávamos todos os nossos "objetos de tocador", como perfumes, maquiagem, escovas e pentes, e nos sentávamos para nos arrumar olhando para o espelho. Possuía também algumas gavetas, era prático e útil. Hoje é brega, não existem  mais no mercado, apenas espelhos avulsos, na porta de guarda-roupas ou em criados, temos que nos arrumar correndo e em pé. Estamos em uma época em que a velocidade faz parte de  nossas vidas, mas são essas pequenas coisas que estragam os pequenos momentos de prazer.
Móveis com pé


Eu não entendo por que todos os móveis de hoje não possuem pé. Não há como ficar movendo o guarda-roupas para limpar, assim como não é conveniente fica…

Lei Maria da Penha - por que as mulheres suportam uma relação abusiva

É difícil compreender os motivos que levam  uma mulher do nosso século, vivendo em uma cultura ocidental e tendo lutado e conquistado tantos direitos dentro da sociedade, como a lei Maria da Penha, a suportar relações que, simplesmente, não trazem nada além de muita dor e trabalho sobressalente. A mulher que se diz independente, que trabalha, que se forma, que não tem mais vergonha de colocar a cara no meio da rua, ainda sofre de um grandisíssimo mal, muito bem explicado no livro "Complexo de Cinderela" da escritora Collete Dowling. Segundo a autora, "mesmo as mais esclarecidas (mulheres), mesmo aquelas que alcançavam sucesso profissional, continuavam acalentando o desejo secreto de ser arrebatadas por um "príncipe" ou, em outras palavras, de ver-se livres das responsabilidades que acompanham uma "autêntica vida adulta"" (Carlos Gra…

A descoberta da podridão

Chega o ponto em que todas as histórias já foram ouvidas, todos os filmes vistos e todas as frases escutadas. Em algum momento, ficaremos cansados de assistir sempre aos mesmos diálogos proferidos pelos mesmos tipos de pessoas, na mesma ordem, prosódia e teor. Todos os discursos já foram ouvidos, todas as reações, conhecidas.  Virá, para alguns, aquele momento em que o encanto se quebrará e a verdade virá tão forte e desagradável, que muitos, não suportarão. Para estes, é difícil constatar  que a verdade, a honra, a lealdade, são palavras vazias e apenas idealizadas pelos seres humanos, mas que nenhum deles é capaz de segui-las. De repente, nada faz sentido e o sistema se revela como realmente é: podre, fétido, grudento e real. É este mundo que temos, não aquele colorido e cheio de virtudes que imaginamos existir em nossos sonhos infantis e na alienação da ignorância.
O mundo é podre e as pessoas não querem  nada além de levar vantagem. Poucos tem o poder e manipulam descaradamente as …