Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2016

Circo dos horrores em Ouro Preto. Será?

Banais

Eu não sou de baratear palavras,
De esbanjá-las,
Banalizá-las.

Não amo ou odeio coisas,
Não amo ou odeio a todos, 
Não sou de graça.

Não são todos meus amados,
Não são todos meus queridos,
Não são todos meus amores.

Meço bem nominações,
Tenho bem os meus critérios,
Os sabores e dissabores.

Posso  usar cacos,
Usar neologismos
E ficar em silêncio...

Mas se amo, amo,
Se odeio, odeio,
Sem faltar palavra ou lenço.

Lindo

Lindo quando lava as minhas meias de dedinhos
E pendura as roupas no varal.

Lindo quando deita tão cansado em nosso ninho
E me diz que passa mal.

Lindo quando ri com a criançada
E ensina a lição.

Lindo quando tenta fazer nada,
mas não consegue, não.

Lindo quando os olhos viajam
falando sobre a História.

Lindo quando as palavras o encorajam
Mas lhe falta a memória.

Lindo quando se deprime
Com a situação da humanidade.

Lindo quando ainda exprime
Sua fé na sociedade.

Lindo quando cozinha
E quando palestra.

Lindo quando a vizinha
É uma péssima orquestra.

Lindo quando me molha
E quando me joga na cama.

Lindo quando me olha
E diz que me ama.