quarta-feira, 10 de junho de 2015

Brasil de 2015 - Idade das Trevas

Jesus é legal
Sinto que dormi e acordei em uma realidade alternativa, em um Brasil onde o Martin voltou no tempo e se encontrou com o seu outro EU mudando todo o arcabouço de espaço e tempo, criando um 2015 sinistro e inimaginável. De repente, os radicais tomaram os meios de comunicação, estão nas televisões arrolando fiéis, envolvendo, convencendo as massas, criando um batalhão, um exército de Cristo! Eles estão comprando as rádios decadentes, e o pior de tudo, estão fazendo as leis de nosso país!

Não, meu povo, eu não sou evangélico-fóbica, eu não sou cristo-fóbica, eu não tenho medo ou ódio de evangélicos e muito menos de Cristo. Eu tenho amigos evangélicos maravilhosos, respeitadores, tolerantes e com muito mais amor para distribuir do que muitos de qualquer outra religião. Aliás, quero deixar claro que não tenho religião. O problema é que tudo isso que está acontecendo, não é por acaso, e não será sem consequências; o problema é que essas igrejas e seus líderes maiores da atualidade estão construindo um império em nome de Jesus Cristo, estão tomando o poder em todas as esferas, estão até mesmo criando um exército de Cristo, que agora está em silencio devido a repercussão de um vídeo na internet, mas com certeza, não está inativo. O problema é que esses líderes estão disseminando o ódio, o preconceito, a intolerância, estão lançando projetos de leis que nos fazem voltar à idade das trevas, limitando ou destruindo as conquistas e o progresso que tivemos até agora. Em nome de Deus e de Jesus, estão construindo um verdadeiro império das sombras.

Não tenho religião, mas admiro as mensagens que supostamente foram deixadas por Jesus, como:


"Deixe tudo, pertences, familia, pois a familia é toda a humanidade!" 
 O quê mesmo? Deixar pertences? Essa máxima está sendo fielmente seguida, principalmente pelos lídres religiosos. 

"Ame a todos como a si mesmo."
Nunca vi tanto amor esparramado pelas igrejas e derramado pelas bocas de seus líderes... Disseminam ódio disfarçado de defesa da igreja, da família, de Jesus. Chamam os fiéis para lutarem contra o que é diferente, contra o que julgam estar errado, contra o que não pertence à "tradicional família brasileira." O amor por todos entra onde? A tolerância? Não existe para quem não cabe nos modelos impostos pela igreja.

"Aquele que nunca pecou, que atire a primeira pedra!"
Pelo que podemos perceber, os líderes religiosos se comparam apenas a Deus, imaculados, sem pecados, pois vivem atirando para tudo quanto é lado. O engraçado é ver que eles argumentam estar usando a liberdade de expressão, dizem que estão sofrendo de heterofobia, que existe cristo-fobia, invertem os valores  e até parecerem os injustiçados defensores das leis. A argumentação segue de maneira tal, que até eu quase me convenço de estar errada e me converto! Retórica comparável à de Hitler.

O que mais me choca é que estas pessoas estejam na política, colocando a bíblia como verdade universal, promovendo cultos, tentando criar leis que tratem com desigualdade os direitos dos cidadão, limitando suas escolhas, marginalizando-os, impedindo-os que vivam da maneira como bem entenderem, de constituir a família que quiserem, de amar quem desejarem, justificando a tudo com um livro que não é nada além de um livro e que não é a verdade de todos os seres humanos.  O que me estarrece, é que as pessoas estejam profundamente preocupadas com que as outras estão fazendo em sua intimidade, com quem elas estão vivendo, mais até do que com o amor e a paz entre todas as outras pessoas. Usando palavras populares, o que me espanta, é que dói mais nas pessoas saber que o outro está dando o seu cu e gostando, do que toda a violência e todo o resto de merda que acontece na humanidade, que é infinitamente mais importante e definidor.


Eu não creio que Jesus estaria se preocupando com o cu do próximo, com quantos homens Maria Madalena fez sexo  por dinheiro, ou não, ou se a pessoa seria capaz de doar-lhe algo além de um pedaço de pão e uma cama. Mesmo não possuindo uma religião, as mensagens de Jesus, fosse ele um homem revolucionário, filho de Deus, Espírito Santo ou seja lá o quê, São as mais bonitas que alguém poderia deixar; são mensagens de amor ao próximo, de tolerância e de respeito. AMOR!

Eu já disse e repito, Jesus, nos tempos de hoje, não seria um Cristão. Se ele chegasse ao Brasil em 2015, pensaria estar chegando na Idade Média. Jesus diria que a humanidade está perdida e que tudo o que ele ensinou foi distorcido pelos séculos por engenhosos lideres, religiosos e se transformou nisso, a IGREJA. Ele daria meia volta e diria, Pai, eles não sabem o que fazem! Ou melhor, sabem muito bem.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...