sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Modernidade - a vida de uma mulher


Ás 6:00 da manhã ela acorda assustada com o despertar do celular e se confunde sobre o dia da semana e sobre o que ela tem a fazer. Dá uma despreguiçada, estica as pernas doloridas e os olhos não querem ficar abertos, mas assim mesmo se levanta com muito esforço para aguentar o peso de seus 56 Kg. Calça os chinelos e mentalmente vai refazendo a lista das obrigações do dia, mas se distrai olhando as mensagens no celular. Vai até o quarto dos filhos e os sacode até que abram os olhos e dêem sinal de que acordaram. Vai até a cozinha, coloca a água do café no fogo enquanto arruma a bolsa, separa as roupas, dá uma varrida na papelada que o caçula deixou espalhada pela sala e vai tomar um banho rápido. Quando sai do banheiro, percebe que os filhos ainda estão na cama e a água do café está fervendo, e que faltam apenas 20 minutos para saírem de casa. Grita com as crianças e sai correndo para se vestir e fazer o café. As crianças começam a gritar por alguma besteira qualquer e ela se irrita ainda mais, não há tempo para tolices. Dá um esfregão nos dois, coloca o café e termina de se arrumar. Come uns trés biscoitos água e sal, joga uma maçã dentro da bolsa e saem correndo escada abaixo, enquanto o caçula começa a chorar por que tinha que levar alguma coisa pra escola.

Os meninos foram para a escola e ela para o trabalho. A  mesma rotina entediante, as mesmas pessoas maçantes, o mesmo trabalho idiota e repetitivo; ela se lembra de que tem que ligar para a companhia telefônica por causa de uma cobrança indevida e para a van que traz os meninos da escola, avisá-lo de que não precisará buscá-los. Logo naquele dia, o chefe reclamou que ela estava chegando atrasada e precisava mudar este hábito. Foi almoçar, não tinha nada que fazer com o restante do tempo. Até tinha, milhares de coisas, mas o que fazer em 20 minutos? Se sentou e foi pensar na vida, mas não gostou do que viu. Parou e foi trabalhar.

À tarde tinha reunião de pais na escola, ela teve que chegar atrasada por que ficou sem jeito de pedir para sair mais cedo, depois da puxada de orelha que o chefe lhe deu. O filho estava com os olhinhos cheios d'água, pensou que a mãe não fosse, mas ela chegou antes do fim. Saiu com os dois, foi até o mercado comprar algumas frutas e legumes, a geladeira andava vazia. Lembrou de que estava no dia de pagar a conta de luz, mas decidiu deixar para o dia seguinte. Foram para a casa, os filhos foram tomar banho, jogar video game e brigar, ela foi para a cozinha. Enquanto tentava fazer alguma comida rápida, lavava a louça acumulada e tentava dobrar a roupa que estava no varal. Comeram automaticamente, alguns gritos, como de costume, e depois de muita briga, as crianças foram dormir. Ela foi para a internet,  ver se encontrava algo que a tirasse daquele mundo. Dormiu tarde, chorou, teve pesadelos. Quando assustou, o celular estava tocando novamente, eram 6:00.

4 comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...