quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Conselhos de amor - III - Florzinha roxa


Acho que eu estou passando por uma pequena e intensa fase de profundas reflexões sobre esse tal sentimento, que sequer sei se já  conheci verdadeiramente.Especulações! Nada além.

Paixão, essa sim, conheço! Minha amiga! Ela me acompanha de tempos em tempos e apesar de já ser conhecida, sempre me aparece de cara e roupa nova e me apresenta coisas diferentes, novos adereços, novos caminhos...Porém, quando eu penso que ela vai ficar e se acomodar, deixando a agitação de lado para que o amor tome o seu lugar, ela vai embora!Assim, como chegou, sem que eu me preparasse.Não sei por quais motivos, mas ela não gosta de morar em minha casa. Algumas vezes acho que a culpa é minha, pois não estando preparada para a sua chegada, não sei recepcioná-la bem e ela se ressente e se vai.Algumas vezes ela se confunde e percebe que está no lugar errado e na hora errada. Outras, ela simplesmente é arrancada de minha casa, sem que eu espere por isso também, e sinto sua falta...Mas sem ela, a casa fica muito mais sossegada.

Quando sinto que uma florzinha roxa começa a despontar em minha jardineira e a desapontar o meu coração, eu  tento arrancá-la, jogo um mata-erva-daninha pra ver se ela não vinga. Roxa é uma cor estranha, dizem que é a cor da morte, do caixão dos vampiros, mas a acho bela. Odeio é a flor roxa, por que ela adora brotar bem no meio do meu coração! Terreno fértil para esse tipo de vegetação.

Isso não é nenhum conselho, é apenas uma constatação de que não é fácil sentir...Não é fácil estar vivo, também não sei se é fácil não estar, o que sei é que querer, desejar, sonhar, são coisas que fazemos sempre, e com muito mais intensidade quando nos apaixonamos.Porém, quando as raízes da flor começam a se aprofundar no terreno do seu coração e a espalhar as suas sementes por lá, dói muito! Dói mais quando vem alguém e a arranca pela raiz, assim, sem mais nem menos! O terreno fica rachado, sofre erosão, se torna infértil por algum tempo, até que uma chuvinha venha jogar novas esperanças em cima da árida terra.

Depois de algumas estações,  uma nova semente de flor roxa teima em brotar, sem mesmo que eu saiba por que alguém a jogara lá! Isso me irrita profundamente, por que não quero mais ver o solo se partir e se esfarelar, nem sentir aquelas raízes desfigurando o meu coração.Não quero mais ver essa flor roxa na minha frente!

Deixem que o meu coração se desertifique, seque e que dele não saia mais vida, sem água, sem luz, sem florzinha roxa.





3 comentários:

  1. QUE ESTE AMOR SE TRANSFORME E SE INTENSIFIQUE,QUE ESTA FLOR ROXA TÃO TEIMOSA NÃO PARE DE GERMINAR,PORQUE EM ALGUM LUGAR,EXISTE UMA FLOR ROXA ESPERANDO POR SEU CORAÇÃO,NEM QUE SEJA NO ABSTRATO UNIVERSO DO AMOR!
    pARABÉNS LUCIANA,ESTÁ INSPIRADA,EM FRENTE,TU ÉS TALENTOSA......
    assinado:yo-gue@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Essas coisas costumam ser dolorosas, mas a "flor roxa" faz falta, porque viver só no terreno infertil também causa dores demais, embora possa parecer tantas vezes uma calmaria boa; mas é só um tempo de descanso para prosseguirmos, porque continuar ali é cansativo demais... Então não temos recurso, não temos escapatória. A dor nos pega de todos os lados, colhendo ou não a flor roxa!!!Mas estou adorando suas reflexões sobre amor, é assunto que gosto de falar todo o tempo, porque é o que dá sentido a vida,sempre. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Olá criei um blog tentando ajudar as mulheres e homens (porque não?) a conhecerem um pouco mais do universo masculino dos relacionamentos de uma maneira mais, digamos "nua e crua" se quiser conhecer...dar dicas ou pedir ajuda conheça http://meusconselhosnoamor.blogspot.com

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...