domingo, 5 de julho de 2009

Doce Vampiro

Passam os tempos e o poder de sedução das personagens noturnas continua intocável, e a mais sedutora delas ainda é o vampiro. Por que será que esse ser maligno, que sobrevive às custas do sangue de inocentes, ainda traz tanta magia aos corações e mentes das moçoilas? O que esse monstro frio e calculista pode oferecer às pobres almas viventes em seus devaneios?

Com exceção de Nosferatu, a maioria dos vampiros que já vi nos cinemas é bela, mas essa é uma das características dos vampiros mais recentes. A beleza é uma arma para facilitar a captura de suas vítimas, geralmente, moças sonhadoras. Essas criaturas possuem olhar profundo e hipnótico, voz aveludada, conversa envolvente. Essas qualidades poderiam servir de argumento para justificar o grande carismas que o bicho possui entre as mulheres, mas não é o suficiente, levando-se em conta que, muitos vilões com aparência de Deus grego já foram odiados por toda a humanidade. Não basta ser belo, tem que ter um poder a mais!



Que poder é esse? Freud explica?


Um vampiro é imortal, ou morto-vivo, sei lá que diacho, só sei que nunca sai da face da terra, a não ser que um caçador de vampiros enfie uma estaca de madeira em seu coração, que a luz do sol o atinja ou que seu corpo seja cortado em pedaços e queimado; ele nunca envelhece, permanece belo e perfeito por toda a eternidade; ele necessita sugar a outra pessoa para sobreviver, ele precisa disso, sente prazer, depende de suas vítimas para continuar de pé.


Quem não idealiza um amor eterno? Talvez, se o vampiro se apaixonasse por uma mocinha romântica, ele pudesse transformá-la em uma vampirinha para que os dois pudessem se amar eternamente, amor perfeito. A não ser que esse vampiro seja bom e "vegetariano", como Edward Cullen de Crepúsculo, esse terá crise de consciência e será ainda mais amado por todos.

Quem não gostaria de estar sempre ao lado de uma pessoa bela e ter a certeza de que ela será sempre bela, nunca haverão rugas, barriga pelancuda, orelhas caindo, cabelos brancos, dentes amarelados e saúde debilitada, só as coisas boas para sempre!


Por fim, as pessoas sempre trazem em seu inconsciente, subconsciente ou no consciente mesmo, o desejo de possuir o ser amado, de ser "devorado", de ser sugado e de sugar todos os fluídos, toda a alma; o vampiro suga o o outro, suga a vida, e faz isso com uma sensual mordida no pescoço. Estranhamente sedutor...


"Venha me beijar, meu doce vampiro, uouou, na luz do luar..."

O vampiro é uma criatura das trevas, porém transita nos desvarios de muitas senhoras e senhoritas. E se o vampiro for igual ao bonzinho, belo e dedicado Edward então, mata só de olhar!


Talvez a autora do livro tenha descoberto os segredos e desejos que habitam dentro de cada um de nós, especialmente nas mulheres; eis aí a chave de seu sucesso! Ela nos trouxe de volta um sentimento inocente e primitivo, que nos faz lembrar dos primeiros amores, das primeiras paixões, dos primeiros sonhos de amor eterno.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...