quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Segredos


Segredos não tão segredáveis, abro mais uma página do meu livro. Dialogando com outras leituras recentes, lá vou eu.

1- Odeio dormir cedo e odeio mais ainda acordar cedo, por isso durmo poucas horas e sempre estou com sono;

2- Descobri recentemente que possivelmente eu tenho DDA- Distúrbio de Déficit de Atenção;

3- Esse tal de DDA explica muita coisa, tal como fazer milhares de planos e quase nunca terminá-los;

4- Grande criatividade e pouca organização;

5- Grande impaciência com tarefas rotineiras;

6- Muitos devaneios em salas de aulas, mas sempre obtendo bons resultados;

7- Não tenho memória geográfico-espacial, sempre me esqueço onde ficam as coisas e mesmo depois de voltar ao mesmo lugar três vezes ainda fico insegura quanto ao caminho;

8- Para mim, é impossível a leitura de qualquer mapa;

9- Sempre faço caricaturas dos colegas de aula e do trabalho, a maioria adora;

10- Já sonhei em ser atriz, pintora, fotógrafa, desenhista, cantora, e escritora;

11- A falta de focalização e multiplicidade de afinidades fazem com que eu disperse minhas energias e não escolha uma atividade a qual me dedicar;

12- Muitas vezes sou melancólica, mas as pessoas sempre se divertem;

13- Tenho crises de negatividade;

14- Sinto-me uma alienígena e que não pertenço a lugar nenhum;

15- Não gosto de estar com os poderosos;

16- Ficava horas olhando as estrelas quando era criança e pensando sobre os segredos do universo e da existência;

17- Não gosto de futebol e de carnaval, embora eu seja brasileira;

18- Odeio pessoas que parecem perfeitas;

19- Odeio joguinhos, "mentirinhas", artimanhas, engodos;

20- Não tenho paciência para inventar sentimentos ou qualquer coisa que seja;

21- Sonho em conhecer o mundo inteiro;

22- Queria ficar horas a fio, deitada, pensando, sem nada a me atrapalhar;

23- Queria sentir amor como eu sentia antes de ter um relacionamento;

24- Queria ter mais tempo  pra fazer tudo o que eu não fiz;

25- Odeio falar ao telefone;

26- Ligo menos para os meus amigos do que eles me ligam, mas isso não quer dizer que eu nao pense neles e que não são importantes;

27- Mesmo decepcionando-me um milhão, quatrocentos e setenta e sete vezes, eu ainda continuo acreditando em amor e me odeio por isso;

28- Quando imagino uma cueca marrom com buracos no meio da rua, sempre dou risadas;

29- Até os meus amigos mais loucos me chamam de doida, e eu realmente não sei o porquê;

30- Apesar de parecer doida, sou careta e cultivo os velhos valores.

Acho que trinta segredos nada segredáveis são o suficiente por hoje.
Postar um comentário