sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

A Reunião dos Bruxos


A Reunião dos Bruxos já devia ter começado e Levrita ainda estava em casa procurando alguns ingredientes para serem levados ao local, que era ainda desconhecido para a bruxinha. Haviam lhe dito que a casa da Zezinha ficava no Fim do Mundo, lá no alto, onde a vassouras se quebram. Não seria tão difícil de se achar. Sacolinha pronta e vassoura aquecida, Levrita ,que ainda era uma iniciante no mundo das magias, se dirigiu para o tal Fim do Mundo, e que as boas energias a guiassem!

Depois de duas horas entre o Cabo da Boa Esperança e o Triângulo das Bermudas, Levrita conseguiu avistar ao longe dois pontinhos que foram se aproximando e se tornando reconhecíveis.Eram as também iniciantes bruxinhas Levadinha e Zoraya. O namorado de Zoraya a acompanhava, ele ainda não fazia parte do mundo das bruxas, mas estava prestes a mudar de idéia. Levrita ficou contente e aliviada em perceber que não era a única perdida, quem mandou a Zezinha morar no Fim do Mundo?

Levadinha era uma bruxinha de voz doce e meiga, quem a ouvisse não poderia imaginar o poder que os seus olhos grandes e azuis possuiam! Ela era quase uma Medusa na arte de hipnotizar as pessoas. Zoraya também possuía grandes poderes, seu olhar era enigmático e escondia o seu poder telecinético. O seu namorado, Pitágoras, estava ainda descobrindo as suas habilidades, mas no momento estava mais preocupado em ficar ao lado de Zoraya.




Depois de voarem sem rumo, Levadinha teve em fim a idéia de mandar um sinal de nuvem para a Zezinha.Com os seus grandes olhos azuis fixados no céu fez com que as nuvens se juntassem e fossem comunicar a Zezinha que estavam perdidos. Zezinha recebeu o sinal e logo mandou que o seu filho, o duende Manero fosse indicar-lhes o caminho.



Finalmente chegaram ao local da reunião! Lá já estavam Jacuto e Dinara, os Bruxos mais hilários da turma. Jacuto e Dinara moravam no Quase Fim do Mundo, por isso já conheciam o caminho. Dinara era uma bruxinha insegura, ainda não estava certa de quais eram os seus poderes. Às vezes quebrava algumas coisas, fazia mágicas atrapalhadas, como na vez em que transformou a professora Aldisséia em uma mosca azul em plena aula, mas tudo era devido à sua insegurança. Ela não sabia o poder que tinha. Já o Jacuto era um bruxinho muito dedicado, trabalhava em vários ramos da magia, mas isso nunca lhe tirava o bom humor. Jacuto era um bruxo que queria voar longe!



A Reunião dos bruxos nada mais era que uma oportunidade de todos os amigos colocarem as novidades em dia, conversarem sobre os novos feitiços, novas descobertas e evolução de cada um. Como essa turma era uma turma de jovens e não tão jovens aprendizes, o que acontecia também era muita farra! Zezinha aprontou a poção da alegria, e cada um tomou um gole bem generoso, uns tomaram bem mais que um gole!Depois de comerem o banquete preparado pela anfitriã, os bruxinhos começaram a se soltar: uma cadeira foi parar no quintal, a mesa sumiu, e fizeram surgir um globo no meio do teto! Rolou muita música produzida pelo duende Manero, que era um perito em se fazer mexer os esqueletos.Os bruxinhos dançavam, voavam, faziam chover confetes e serpentinas, e dá-lhe mais poção da alegria!



Os Bruxinhos da escola sempre se vestiam com roupas normais, o que os diferenciavam eram pequenos detalhes, como uma pinta no rosto, o uso de um brilho, os cabelos de duas cores ou sempre encaracolados e até com uma tiara colorida.



Herbíssima era a bruxa mais austera da turma! O seu poder estava em sua voz de trovão, quando ela falava, as paredes tremiam. Alguns bruxos tinham medo dela, mas ela era uma ótima bruxa, sempre disposta a ajudar os amigos. Nesse dia, até ela se soltou e derramou boas lágrimas de emoção.



No fim da reunião, Zoraya e Pitágoras se agarravam em cima da árvore, Dinara, Levrita e Jacuto voavam perto já do terceiro globo, Herbíssima e Zezinha derramavam lágrimas e enchiam as garrafas e Levadinha, vejam só, estava encantada pelos poderes de sedução do duende Manero!Foi uma tarde memorável para aqueles bruxinhos.Eles precisavam daquela tarde, pois o grande dia, da grande prova estava chegando!Era o dia de demonstrarem publicamente o que haviam aprendido na Escola Encantéias de Magia.



Levrita tinha que voltar para a casa. A sua alma estava limpa e a sua cabeça estava cheia de novas idéias.O difícil seria achar o de caminho de volta na escuridão, depois de algumas dose de poção da alegria!

2 comentários:

  1. Lu,
    Adorei a história, fui fazendo a ligação das personagens e morri de rir. E a história ficou encantadora!
    Parabéns!!!
    Abraços.
    Adélia Carvalho

    ResponderExcluir
  2. Finalmente alguém percebeu!
    Hahahaha!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...