domingo, 16 de novembro de 2008

Ser livre


Quem mede os nossos méritos? O vestibular? A prova dos concursos públicos?
A nossa família? Os nossos amigos? Os nossos filhos? Os nossos amantes? Quem está apto a nos julgar? Nós mesmos?

Infelizmente e tristemente digo, que necessito desesperadamente da aprovação alheia, e que sem ela, não tenho paz. Às vezes considero o meu julgador incapaz de dirigir a sua própria vida e incapaz de tomar uma decisão coerente, mas ainda assim, necessito de seu aval.Necessito de que me dê um sorriso orgulhoso significando: "muito bem, fez certo!"Necessito de que o universo esteja em harmonia com os meus anseios.

Apesar dessa necessidade de estar em concordância com o universo, e além dela, me vem a vontade de estar de acordo apenas com os meus anseios e os meus princípios.Não quero que me governem, não quero que me julguem, não quero que saibam de minhas decisões.Mas caso venham a saber, que a considerem sensata! Ou ao menos, a considerem como uma possível decisão acertada, visto que,de certo, nada sabemos.

Quero entrar e sair sem que me perguntem ou me olhem dizendo algo com os sorrisos maliciosos.Quero poder ser dona de minhas vontades, sem que isso me leve à fogueira moderna da indiferença.Quero ser livre para sentir tudo o que eu tenho direito, tudo para o que fui preparada por Deus para sentir!

Porém, não me deixem cair na vulgaridade do comum! O vazio da efemeridade, não quero a nulidade da existência, quero essência! Quero ser livre para ser responsável pela minha vida! Preciso ser quem sou, seja o que for.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...