domingo, 12 de abril de 2015

Tempos


Há dias em que as certezas se vão
E semeiam nuvens pálidas que esmagam,
Escurecem, atordoam...

Há tempos em que tudo se vai,
Tudo vem,
E tudo fica em movimento.

Há  noites insones
E dias entorpecidos
Em que o mundo não existe.

Há dias que são noites,
Noites que não passam
E tempo indefinido.

Há tempos que não passam,
Há tempos que não chegam,
Há tempos que não existem.


Há tempos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...