quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Ah, meu bebê!


Ah, meu bebê!
Chegou inesperadamente,
E logo mostrou-se um presente.
Fez me rir, tantas vezes,
Assim como fez-me chorar.

Chorei tanto, 
Que as lágrimas fez secar...

Fiz tantos planos para você,
Construi seus castelos,
Mas quem ama, nem sempre vê,
Que apesar de muitos belos,
Nossos sonhos se vão para um canto.

Ah, meu bebê!
Não suporto ver-lhe triste,
Sua dor me atormenta.
Saiba que aqui existe
Alguém que enfrenta
O mundo, só por você!

Ah, meu bebê!
Se meus sonhos causam sofrer
Liberto-o de minhas asas,
Vá, vá viver,
E deixe-me com minhas brasas.

Ah, meu bebê!
Se necessita de mim como do ar,
Venha, mas, para ficar.
Com amor, cuidarei de você,
Até os cabelos branquear.

Ah, meu bebê!
Mas se o peso de meu cuidado for demais
Troque o seu caminho, siga em paz!
Eu vou para o outro lado,
Criarei também outros laços,
Não esquecendo, jamais!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...