terça-feira, 18 de junho de 2013

O que os manifestantes querem, afinal?



De repente, não mais que de repente, os jovens brasileiros despertaram de um longo sono e saíram pelas ruas. O intuito inicial era protestar contra o aumento de 20 centavos no preço das passagens em São Paulo, mas a manifestação foi repreendida e a consequência disso é que o Brasil se despertou e se levantou do seu marasmo. Nesta segunda-feira, milhares de manifestantes saíram em protesto nas maiores cidades do Brasil. As manifestações sempre pretenderam ser pacíficas, mas, como é impossível controlar os ânimos exaltados e saber o que esta por trás dos interesses, sempre existem aqueles que estão com vontade de badernar e acabam por manchar a cara do protesto. Porém, nada é pretexto para que policiais hajam de maneira brutal contra os brasileiros que tem todo o direito de estarem ali, como se estes fossem marginais. Um juiz chegou a decretar a proibição de manifestações durante a Copa das Confederações, essa foi a coisa mais absurda que ouvi depois da ditadura! Com certeza, toda essa reação exagerada dos poderes está a insuflar cada vez mais a população a se manifestar, pois o descontentamento está pairando no ar há um longo tempo.

Porém, tudo isso é empolgante e lindo, o povo está orgulhoso em ver que o brasileiro não está se importando com a porcaria da Copa do Mundo e acordou de sua famosa morbidez, mas eu me pergunto se este povo sabe o que está fazendo.Nas redes sociais as noticias não param, o patriotismo renasceu e não devido à paixão pelo futebol, mas pela indignação geral. Querem fazer manifestações em toda parte, querem mostrar que também fazem parte da indignação e da história, mas pelo que estão lutando mesmo?


Isso está confuso. Sim, estamos todos indignados com a corrupção, com o aumento do preço da passagem (aqui aumentou 30 centavos), com a gastação exorbitante com a copa, com os vagabundos nojentos que infestam o nosso poder e por ai vai, mas o que queremos com essas manifestações?


Infelizmente, um povo que fura fila já mostra desde o inicio quais são os seus princípios. Muitos só querem farrear, participar de algo que está na moda, participar do momento. Não podem comparar, como vi em cartazes, à Primavera Árabe. Lá, os manifestantes não tinham fogo de palha, eles estavam lutando contra um governo ditatorial e dispostos a morrer por isso, eles não queriam aparecer na mídia. As grandes revoluções acontecem quando as pessoas não tem mais medo de perder, por que já consideram que perderam tudo ou perderam o que tem de mais importante. 

Sinceramente espero que isso não seja fogo de palha. Ao menos é um começo, um acordar deste povo que aceita tudo calado, que engole a politica nojenta, que esconde e camufla as noticias podres, que cultua idiotas e colocam no poder drogados, traficantes, marginais de todos os tipos disfarçados de mocinhos salvadores  da pátria, isso sim causa revolta, nojo e desespero, sem falar na total falta de perspectiva.


Vamos meus jovens, mas comecem do começo, cultivando ideais verdadeiros de respeito ao seu próximo, ao seu compatriota, no dia-dia, espalhando a todos os cantos conhecimento sobre as leis e sobre o amor, ensinando sobre os direitos e deveres de cada um, e tendo a certeza de que nunca é errado lutar pela dignidade!

Links importantes:

PEC 37 
Gastos com a Copa do Mundo
Como as empresas de ônibus maqueiam custos
Primavera Àrabe 
Diretas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...