sexta-feira, 28 de junho de 2013

Tecnologias - toda imaginação é uma visão do futuro

As notícias sobre as tecnologias nos lançam um olha digital sobre nós mesmos e sobre o nosso passado e futuro.

Quando eu era criança e assistia àqueles filmes futuristas, onde as pessoas ficavam conversando através de uma tela, eu pensava:  Que idiotice, como é que pode ser possível você falar com a pessoa na televisão e ela te ouvir e responder? Que coisa ridícula, isso nunca existirá! Mas ei que a modernidade chegou e podemos falar com pessoas do outro lado do mundo em momento real. Isso me faz pensar que tudo é possível neste mundo.

Antigamente eu tinha o sonho de ter alguns poderes, e o de me comunicar telepaticamente era um deles. Imagine que maravilha, você querer falar alguma coisa com alguma pessoa em qualquer lugar que ela esteja, sem precisar fazer nada além de pensar! Parece um sonho distante, mas nem tão distante.  Como o professor de Estudos gramaticais disse, em pouco tempo existirão chips implantados em nossas mentes como se fossem pequenos computadores. Imagine que quando desejássemos era só deixar ligado para recebermos as mensagens de quem quisesse se comunicar conosco. Ficaríamos com a cabeça "on line". conversas inimagináveis seriam travadas por horas, parados, deitados, ou de qualquer forma que nos sentíssemos mais confortáveis. A telepatia digital!

Quanto ao teletransporte, ainda não vejo a possibilidade próxima, mas não a descarto. talvez possamos inventar alguma máquina que fosse capaz de transmitir o tato, imagine que loucura!

Mas o meu grande sonho é  máquina do tempo! Como queria desvendar os mistérios de outros tempos, ver quem realmente foi Jesus e Mohamed, ver a construção das pirâmides, os dinossauros, e por que não, ver o tempo em que não viverei.

Bem, já que estão recrutando pessoas para morarem em Marte, talvez tudo o que está nos sonhos e na imaginação seja possível, afinal. Pense nisso!

domingo, 23 de junho de 2013

Para descontrair


No grupo Música no ar do Facebook só tem gente com ótimo gosto musical. Foi de lá que nasceram algumas seleções organizadas por Raimundo Ferreira, vale a pena deixar tocar!

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Protesto em Ouro Preto

 Foto da internet

Hoje foi um dia histórico pra Ouro Preto, o dia em que o povo saiu às ruas manifestando contra o aumento das passagens, contra a Copa, contra a cura gay, contra a corrupção e contra tudo o que há de ruim neste país. No momento da saída da manifestação do Campus universitário eu estava no trabalho e recebi a notícia de que seríamos dispensados à partir das 15:30. Eu perguntei se era por causa da manifestação, disseram que era por causa do jogo do Brasil na Copa das Confederações. Eu nem sabia que haveria jogo hoje, e considerei um absurdo sermos dispensados para assistirmos futebol, mas ao menos deu para acompanhar a manifestação.




Que ódio por não ter uma câmera! Tantas imagens espetaculares, engraçadas e comoventes! Consegui tirar algumas fotos com o celular, mas as melhores foram corrompidas.

                                         Foto da internet

A maioria dos manifestantes eram estudantes, pois, como sempre, a população fica enclausurada dentro de seu confortável marasmo bovino. Na verdade, eu não estava botando muita fé no movimento, penso que o descontentamento é geral e legítimo, mas penso também que uma luta tem que ter objetivos claros e definidos, para que não se perca e não se enfraqueça. Apesar de a maioria estar ali por modismo, tirando fotos para postarem no Facebook, apenas querendo participar de um momento histórico que o país vive, o protesto foi bem criativo, bonito e diria, comovente. Todos em paz, pedindo pela paz, desceram e subiram ladeiras gritando palavras de ordem, como: "Enfia o seu R$ 0,20 no SUS!" Quando chegamos na ponte próxima ao centro de Convenções, haviam dois rapazes no rio usando roupas amarelas, botas, capacetes e máscaras, carregando cartazes que diziam "a bosta nossa de cada dia." Alguns policiais que olhavam os manifestantes foram presenteados com flores brancas, e todos estavam sorrindo e se respeitando. As repúblicas cobriram suas placas com panos brancos, em nome da paz, e outra até ofereceu água aos manifestantes. Chegando na Praça Tiradentes, cantaram o hino nacional, deram um abraço simbólico na praça e por lá permaneceram por mais algumas horas. Eu sempre me emociono quando pessoas se unem para fazer algo juntas, e foi bonito ver a mobilização.

Tudo foi muito diferente do que vem acontecendo no restante do país. Hoje as notícias foram sobre muita violência nas grandes capitais, manifestações que já completam vários dias. Acho que isso tudo é o início de alguma coisa maior, ainda não sei o que será, mas ver pela primeira vez o povo brasileiro se lixando para o jogo da seleção brasileira, foi uma das melhores notícias que já tive até hoje!

Mais informações e fotos
Fotos na página do Facebook

terça-feira, 18 de junho de 2013

O que os manifestantes querem, afinal?



De repente, não mais que de repente, os jovens brasileiros despertaram de um longo sono e saíram pelas ruas. O intuito inicial era protestar contra o aumento de 20 centavos no preço das passagens em São Paulo, mas a manifestação foi repreendida e a consequência disso é que o Brasil se despertou e se levantou do seu marasmo. Nesta segunda-feira, milhares de manifestantes saíram em protesto nas maiores cidades do Brasil. As manifestações sempre pretenderam ser pacíficas, mas, como é impossível controlar os ânimos exaltados e saber o que esta por trás dos interesses, sempre existem aqueles que estão com vontade de badernar e acabam por manchar a cara do protesto. Porém, nada é pretexto para que policiais hajam de maneira brutal contra os brasileiros que tem todo o direito de estarem ali, como se estes fossem marginais. Um juiz chegou a decretar a proibição de manifestações durante a Copa das Confederações, essa foi a coisa mais absurda que ouvi depois da ditadura! Com certeza, toda essa reação exagerada dos poderes está a insuflar cada vez mais a população a se manifestar, pois o descontentamento está pairando no ar há um longo tempo.

Porém, tudo isso é empolgante e lindo, o povo está orgulhoso em ver que o brasileiro não está se importando com a porcaria da Copa do Mundo e acordou de sua famosa morbidez, mas eu me pergunto se este povo sabe o que está fazendo.Nas redes sociais as noticias não param, o patriotismo renasceu e não devido à paixão pelo futebol, mas pela indignação geral. Querem fazer manifestações em toda parte, querem mostrar que também fazem parte da indignação e da história, mas pelo que estão lutando mesmo?


Isso está confuso. Sim, estamos todos indignados com a corrupção, com o aumento do preço da passagem (aqui aumentou 30 centavos), com a gastação exorbitante com a copa, com os vagabundos nojentos que infestam o nosso poder e por ai vai, mas o que queremos com essas manifestações?


Infelizmente, um povo que fura fila já mostra desde o inicio quais são os seus princípios. Muitos só querem farrear, participar de algo que está na moda, participar do momento. Não podem comparar, como vi em cartazes, à Primavera Árabe. Lá, os manifestantes não tinham fogo de palha, eles estavam lutando contra um governo ditatorial e dispostos a morrer por isso, eles não queriam aparecer na mídia. As grandes revoluções acontecem quando as pessoas não tem mais medo de perder, por que já consideram que perderam tudo ou perderam o que tem de mais importante. 

Sinceramente espero que isso não seja fogo de palha. Ao menos é um começo, um acordar deste povo que aceita tudo calado, que engole a politica nojenta, que esconde e camufla as noticias podres, que cultua idiotas e colocam no poder drogados, traficantes, marginais de todos os tipos disfarçados de mocinhos salvadores  da pátria, isso sim causa revolta, nojo e desespero, sem falar na total falta de perspectiva.


Vamos meus jovens, mas comecem do começo, cultivando ideais verdadeiros de respeito ao seu próximo, ao seu compatriota, no dia-dia, espalhando a todos os cantos conhecimento sobre as leis e sobre o amor, ensinando sobre os direitos e deveres de cada um, e tendo a certeza de que nunca é errado lutar pela dignidade!

Links importantes:

PEC 37 
Gastos com a Copa do Mundo
Como as empresas de ônibus maqueiam custos
Primavera Àrabe 
Diretas

sexta-feira, 14 de junho de 2013

Os ideotas estão chegando - a vida é um jogo 3d


Estamos vivendo em um jogo 3d que se acaba quando fechamos as telas de nossos notebooks?

As crianças não sabem mais o que significa ralar os joelhos e a qualquer escalavramento saem correndo para as suas mãe temendo que isso possa causar uma doença maligna e levá-las à morte. Elas estão paranóicas e a imaginação delas nunca se desenvolve para a ação, vivem no mundo das idéias. Os adolescentes, que iniciaram esta nova fase da humanidade, não são capazes de manter uma concentração profunda e analítica, as informações não são digeridas, mas devoradas. É um pipocar de imagens, informações, notícias superficiais, chats a todo o momento, é um não se desligar do mundo virtual. Começamos a perceber que as pessoas estão passando a ter uma certa dificuldade para se concentrarem  por um longo tempo ou em profundidade, estão sempre dispersas, como se a mente viajasse na velocidade da luz para todos os lugares ao mesmo tempo, mas nunca percebendo nada desses lugares. 

Estamos vivendo em um tempo em que a maioria dos trabalhos começam a ser feitos numa cadeira, utilizando-se apenas a mente, as mãos e o computador. Fora os trabalhos formais, ainda precisamos estudar, sem falar que desejamos, ou melhor, precisamos estar conectados a maior parte do tempo; esta forma de viver é algo que está tomando conta das pessoas deste século. Não estamos mais no mundo real, é como se a realidade fosse algo secundário, algum trabalho chato que precisa ser feito enquanto aguardamos para entrarmos on line e encontrar o mundo ideal, onde somos super humanos, capazes de acessar tudo e entrar em contato com todos. Neste lugar vivemos vidas, criamos um universo particular, nos expressamos, xingamos, fazemos tudo o que não somos capazes e não temos permissão para fazer no mundo real; neste mundo somos deuses.

Matrix é real! Sonhamos em estar nos lugares, fazemos avatares e com eles criamos histórias, nos apaixonamos, namoramos, fazemos tudo usando apenas os nossos cérebros, sem sair da mesma cadeira onde trabalhamos, estudamos e nos divertimos. Desta cadeira, emoções homéricas são vividas e vidas podem ser construídas ou destruídas, não apenas a vida dos bonequinhos do The Sims, mas a vida real também. Vivemos no mundo das idéias, mas não das idéias reflexivas, trabalhadas e produtivas, e sim no mundo das idéias que não levam a lugar nenhum e que não se desenvolvem. É um mundo superficial e vazio que se apaga assim que desligamos o computador, o celular ou outro aparelho internético, o que nos deixa tristes e com medo. É o mundo dos ideotas, que não sabemos onde vai dar. Medo.




segunda-feira, 10 de junho de 2013

O meu dia dos namorados


No dia dos namorados, rapazes apaixonados levarão flores para as suas amadas que aguardam ansiosas; alguns podem até fazer serenata, ou preparar um jantar especial. Outros comprarão um bicho de pelúcia ou uma caixa de chocolates, e, com certeza, muitos levarão lindas rosas vermelhas para a amada.

No dia 12, casais vão passar o dia abraçadinhos, se aquecendo e se livrando do frio. Trocarão juras de amor, os olhos brilharão como nunca e lágrimas virão a rolar. Será lindo. Menos para mim.

Eu estarei debaixo do meu edredom, comendo pipoca e dando risada com comédias, nada de comédias românticas! Estarei planejando a minha volta ao mundo e os amigos que visitarei e conhecerei. Ficarei com as minhas coisas, os meus filhos, os meus planos e os bichos de pé. Comprarei para mim mesma chocolates que eu  mais gostar e abraçarei o meu sapo de pelúcia. O meu dia dos namorados será um dia de me namorar e de namorar os meus queridos, por que afinal, ninguém tem que me amar mais do que eu mesma!

domingo, 9 de junho de 2013

Amar só

A menina acreditou que tudo era possível se existisse amor.
A menina acreditou que realmente existia amor,
Mas amor, não há.
Ela juntou todas as migalhas e destroços a cada naufrágio
E seguiu quebrada.
Ela pensou que por amor, tudo valesse.
Ela esperou que o amor a redimisse 
E pensou que seu amor fosse tudo, 
Mas, não.
Planos de amor são escritos por dois,
Vida de amor é vivida por dois, 
Não só por um.
Um só pode lutar e quebrar os punhos, 
Um pode nadar e cruzar os oceanos,
Mas um só não vive um amor.
Um só vive dor.
Um só se ilude em ser amado na mesma intensidade
E com as mesmas expectativas.
Um só pode dar, mas nunca receberá de volta o que deu.
Amar quem está longe, não o corpo, mas a alma,
É amar só;
Amar quem vai viver outra vida,
É amar só;
Amar quem não vê a sua mão enrugada no futuro
É amar só.
E amar só, não á amar. 
Amar só é se sacrificar por algo que nunca existiu.
 

domingo, 2 de junho de 2013

Dust In The Wind

Scorpions

I close my eyes
Only for a moment,
And the moment's gone.
All my dreams,
Pass before my eyes, a curiousity.
Dust in the wind,
All they are is dust in the wind.
Same old song,
Just a drop of water in an endless sea.
All we do
Crumbles to the ground,
Though we refuse to see.
Dust in the wind,
All we are is dust in the wind.
Now, don't hang on,
Nothing lasts forever
But the earth and sky.
It slips away,
And all your money
Won't another minute buy.
Dust in the wind,
All we are is dust in the wind.
Dust in the wind,
All we are is dust in the wind.

Marcha das Vadias: Ser ou não ser?

Este assunto é um pouco delicado para mim, pois ainda não tenho bem formada a  minha opinião, mas todos os que me conhecem sabem que sempre procuro a justiça e a igualdade, condenando qualquer tipo de discriminação, embora suponha que seja quase impossível não cultivarmos algum tipo de segregação em nosso íntimo. Não sei se poderia chamar essas segregações de preconceitos ou de apenas conceitos e preferências, de nos aproximar do que temos afinidades. Isso, no entanto, não quer dizer que vamos desrespeitar as outras realidades, pois elas tem o mesmo direito de existir e de coexistir, e cuidar desses direitos  é exercer um papel humanitário em nossa existência.


John Lennon disse que a mulher é o negro do mundo , eu não tinha entendido o significado naquele primeiro momento em que vi esta frase; mas a verdade é que na historia  mais recente, o  negro pode ser considerado como quem mais sofreu discriminação, e comparando a situação em que viveram e ainda vivem, temos a mulher no mundo, em toda história da humanidade, sofrendo e sendo subjugada da mesma forma.

Os homens, em sua maioria, quando olham para uma mulher, vêm nela apenas um objeto com que vai satisfazer seus desejos. As culturas, de uma maneira geral, sempre as coloram no pior dos lugares, tratando-nas, sim, como objetos e como os escravos, que existem apenas para servir. É esta imagem que se perpetua até os dias de hoje, esta é a justificativa quando um homem pensa que tem o direito de estuprar uma moça por que ela se vestiu de maneira provocante. Os homens se sentem com todos os direitos, desde sempre nos ensinam que eles não podem controlar seus impulsos sexuais e isso serve de halibi para tudo o que ele possa vir a cometer. É a mesma coisa que sentem os rapazes menores de idade ao cometerem crimes, têm a certeza de sua impunidade, mas isso é uma longa discussão para outro momento. Os homens são deuses na terra, e quem lhes deu essa divindade foram os próprios deuses de todas as religiões, desde o deus que castigou o homem pelo pecado de Eva, quanto o Deus que o premia com virgens no paraíso.

As mulheres são diferentes, são mais fracas fisicamente, priorizam coisas que os homens não priorizam, mas assim como a infinidade de seres humanos e suas peculiaridades, estas mulheres não são inferiores, piores ou tem menos direitos que todos os outros. Não é dever da mulher controlar o instinto animalesco que o homem diz possuir, ela não tem que andar com 30 reais no bolso para não irritar o ladrão!

Para protestar contra estes abusos surgiu no Canadá a Marcha das Vadias, onde as mulheres protestam contra a premissa de que as vítimas de estupro pediram para ser estupradas quando usaram roupas provocantes. As manifestantes saem com roupas sensuais e muitas vezes seminuas, como um forma de chocar e chamar a atenção para sua causa.

Este assunto é muito complexo. Eu penso que qualquer um neste mundo deve ter o direito de andar como quiser sem ser atacado ou agredido, e se quiser fazer putaria com outro ou outros, desde que de livre e espontânea vontade, que faça! O que eu não concordo é que nenhum grupo queira impor nenhum de seus argumentos e prejudique o outro. Um casamento gay, por exemplo, não irá prejudicar a nenhum dos heterossexuais, por este motivo eu não consigo entender por que tamanho alvoroço! Mas isso também é outro assunto. O que importa é que as mulheres devem ter o direito de andar como desejarem, de acordo com o local em que vivem, sem serem atacadas ou julgadas. Porém, nada é tão simples... Quando elas andam seminuas estão chocando a maioria das pessoas, por que em nenhum lugar do mundo, a não ser em praias de nudismos, é visto como normal uma pessoa andando nua pela rua. Se você  quiser ter a sua liberdade de andar nua na Arábia Saudita, você não dará dois passos, por que assim como os homens, as mulheres também acharão que você merece morrer apedrejada.

Como exigir respeito sem chocar conceitos e hábitos milenares? Como mudar estes hábitos milenares? Eu não sei... Apenas acho que a pessoa deveria ter a liberdade de usar o que desejasse, seja o hijab, que foi proibido em alguns países, assim como o biquíni, com o qual as pessoas passeiam naturalmente em cidades praianas. Nem as mulheres que usam o hijab e cobrem o seu corpo por se sentirem mais a vontade, nem as que gostam de pouca roupa, deveriam ser tratadas como alvo de discriminação, nem serem culpadas pelo que os homens venham a fazer com elas.


Não, eu não gosto de bailes funk, eu não gosto de nossa cultura que ajuda a perpetuar a idealização de uma vida baseada na sexualidade, e no valor da mulher por estes meios, eu não concordo com mulheres se expondo na rua, mostrando seus corpos, mas isso é pessoal; em tempo algum concordarei com a violência contra qualquer pessoa, principalmente da mulher, apenas por ela ser mulher. Talvez essa seja uma forma válida de se protestar, uma vez que chamará mais atenção. Tomara que ajude a mudar alguma coisa... Mas não sei se essa é a forma mais adequada, já que a massa ainda vê na mulher apenas o corpo e a sua eterna culpa por todos os males do universo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...