quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

comportamento: A culpa é sempre DELAS

Desde a a bíblia a mulher é a culpada por todo o mal que há na terra, pois Eva, a fraca e dissimulada, se deixou tentar pela serpente maligna e comeu o fruto do bem e do mal, e não satisfeita em ser desgraçada, persuadiu o pobre Adão a participar de sua maldição. A mulher foi criada de uma costela do homem, ela nada mais é do que uma parte insignificante de seu corpo; o homem lhe deu a luz antes que ela, a mulher, e apenas ela, tivesse essa possibilidade; foi amaldiçoada e por isso menstrua e sofre as dores do parto. Ela já foi bruxa e queimada na fogueira se possuísse olhos tortos. De acordo ainda com o livro sagrado, a mulher deve ser submissa e deve obediência ao homem, deve ser uma boa esposa e só.

 Coma, querido, é "free cost"!

De acordo com alguns países islâmicos mais radicais, a mulher não pode sequer mostrar o seu rosto. Na Arábia Saudita, ela não tem o direito de dirigir, de sair sozinha, de viajar sem o consentimento de algum homem da família, mesmo que este seja o seu filho, e não pode conversar com outros homens, correndo o risco de ser morta apedrejada. Qualquer coisa lhe servirá como prova de sua total desonra e desonestidade.

 Mulheres árabes na praia

Aqui mesmo no Brasil, até algumas décadas atrás, a mulher era criada e educada para o casamento; colecionava peças para o seu enxoval durante toda a vida e aprendia o básico para ser uma boa esposa, como bordar, lavar, passar e cozinhar. Uma mulher separada era pior do que uma prostituta, não tinha direitos, não tinha chances, não tinha liberdade. Até mesmo hoje em dia, em algumas cidades mais interioranas, as mulheres separadas ainda são vista de maneira diferente, são julgadas, mesmo que veladamente. Se ela se separou, a culpa é dela, de sua incompetência, sua fraqueza.

Atualmente, na Índia, uma jovem foi estuprada por uma gangue em um ônibus, e vários casos de estupro estão virando notícia. Alguns homens e até mesmo mulheres dizem que é preciso tomar providências, mas as mulheres deveriam aprender a se vestir e a se comportar melhor. Claro, a culpa é delas! Elas não deveriam se vestir de maneira em que os animais não pudessem se controlar ao vê-las, por que elas não são donas de seus corpos e de suas vidas. Os homens tem todos os direitos neste mundo, as mulheres não servem para nada além de lhes saciar todas as vontades, de lhes servir. 
 Jovem estuprada na Índia por uma gangue

No caso indiano, é uma questão muito mais complexa e que não irá mudar tão facilmente, aliás, a minha previsão é de que piore. Na Índia ainda acontecem os casamentos arranjados e em alguns lugares  mais isolados, ainda realizam casamentos infantis. Ter uma filha é um grande peso para as famílias, desde o nascimento até a hora do casamento. Na maioria das vezes, elas não são criadas para outra coisa a não ser para o casamento, e nesta ocasião, todas as despesas são por conta da família da noiva, o casamento sempre tem que ser grandioso. De uma maneira mais fria, meninas só dão prejuízos às famílias, e esse é um dos motivos que levaram muitas famílias a matarem as suas filhas logo após o nascimento. Desde a infância, meninas e meninos ficam separados, não aprendem a se relacionar nas escolas, e muitos, rapazes e moças, permanecem virgens até o casamento. Junta-se a isso toda a informação que a tecnologia traz, todos os vídeos, fotos e contatos com o exterior, e uma cultura machista e radical, temos, então, uma bomba prestes a explodir.

Não gosto de generalizações, assim como no Brasil e em todos os outros lugares, na Índia, a maioria é gente do bem e que está horrorizada com os atos destes animais. Mas as questões precisam ser encaradas de frente para que possam começar a serem resolvidas.

A culpa é sempre delas. Elas que fiquem com as chatices dos afazeres domésticos e das crianças, enquanto os homens vão brincar de fazer guerras e mudar os destinos da  humanidade! Quando eles voltarem, que elas estejam prontas para trata-los como reis, que é o que eles são.

Recentemente vi um video evangélico onde as mulheres falavam sobre a submissão da mulher dentro do casamento. Foi triste. Ninguém deve ser submisso, meu Deus! Temos todos os mesmo direitos e os mesmos deveres. Não temos todos as mesmas necessidades nem preferências, mas todos gostamos de ser bem-tratados e valorizados. Quem disse que a  mulher não pode priorizar o trabalho antes da maternidade e do casamento? E quem disse que ela não será uma boa dona de casa se fizer isso? E quem disse que é ela quem deve cozinhar, lavar e passar, se ambos vivem na mesma casa, trabalham fora e tem as responsabilidades dos filhos? E por que ela não  merece ser valorizada e tratada como uma rainha ao chegar em casa, da mesma forma que ela deve tratar o marido? Por que ele pode chegar cansado e ter o seu espaço, a sua TV, e ela deve continuar servindo até a morte? Por quê?

Amor é doação, sim. Quem ama, quer ser bem tratado, valorizado, se sentir bem em ambiente familiar, e isso serve para ambos. Ambos devem se amar, se ajudar, cooperar, se valorizar.

Que "gracinhas"!

Estou quase me convencendo de que a culpa é realmente delas. Elas perpetuam o machismo de seus filhos, as tradições prejudiciais a elas, os preconceitos. Quando não prendem as suas filhas, lhes ensinam que devem valorizar o corpo acima de tudo e aplaudem quando elas balançam o bumbum até o chão "mexendo o poposão"; elas aceitam ser submissas e ter um papel secundário no mundo; elas abrem mão de toda a sua vida em nome da família, do casamento, como se toda a carga devesse ser carregada só por ela. Ela diz amém e concorda que foi Eva quem envenenou o mundo, aquela cigana de olhos oblíquos, de ressaca. 

A culpa é toda dela!

2 comentários:

  1. Mas realmente A culpa é DELAS,que não educam seus filhos homens,não educam para respeitar,chorar,ser amável,românticos,sonhadores... A culpa é sempre DELAS sim que cria seus filhos exigindo sua masculinidade e não sua humanidade

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...