terça-feira, 18 de setembro de 2012

Saudades do que eu não vivi


Sinto falta de todas as noites 
Em que não dormi ao teu lado
Olhando o contorno de tuas sobrancelhas,
Sorrindo, enquanto dormias.

Ainda sinto o cheiro de seu pescoço
De quando abraçava-te por trás
E tu, fingindo, sorrias... 

Aquelas manhãs ensolaradas, 
Quanta falta me fazem,
Mesmo não tendo sido vividas.

O teu sorriso, ao chegares,
E o teu abraço, na porta,
Me deixariam estremecida!

As noites de ano novo, nas festas,
Só desejaria estar contigo,
E nos lábios, dar-te a comida.

Se ficasses doente, ficaria ao teu lado
Cuidando de tuas chagas,
Até o fim da vida.

O teus olhos me fazem falta!
Sinto falta de tua presença
Que me acalmava a ferida.

Saudades de tocar os teus ralos e brancos cabelos,
Segurar tuas mãos enrugadas, lembrando de nossas histórias;
Olhar em teus ainda vívidos olhos e dizer :
Valeu a pena, meu amor!

2 comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...