domingo, 19 de agosto de 2012

Mar assombrado


Calmaria, mar imenso na noite,
Nuvens negras e crescentes...
Ondas leves, pequenas, serenas,
ruídos cada vez mais presentes.

O mundo de águas se levanta
E espanta
A paz que dormia em seu leito.
Tudo se agita
E grita!
A dor chega e não tem jeito...

Tornado que retorce a calmaria,
Relâmpago que clareia e mostra o medo.
Uivo pavoroso, gritaria
Joga na areia, os segredos.

Sol, que não nasce no horizonte,
Acende essa luz que se apagou!
Tira essa dor da minha fronte
Acalma o grande mar que se assombrou!

2 comentários:

  1. Nossa, que lindo Lu!
    Adorei!!!
    Beijos
    Adélia Carvalho

    ResponderExcluir
  2. Lindos versos que me lembram Castro Alves....
    Álvaro Mìchkim

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...