sexta-feira, 6 de abril de 2012

Dicas de viagem: INACREDITÁVEL ÍNDIA - Goa

Eu e Ju em visão panorâmica

Em meus primeiros planos não estava a viagem para Goa, mas como todos os meus planos originais foram mudados, sou obrigada a admitir que nem toda a mudança é ruim. É bom sempre estarmos preparados para o inesperado, ainda mais quando vamos para um lugar como a Índia.


Praia de Goa

 
Um cachorrinho descansando na sombra

Viajamos a noite toda em um ônibus com camas em lugar de poltronas, eu nunca tinha ouvido falar de sua existência! São duas camas em cada espaço, uma em cima da outra, com cortinas para a privacidade. O que eu achei interessante é que casais, sejam casados, adolescentes ou o que for, podem viajar na mesma cama, livremente, sendo que na Índia, os costumes são tão rígidos. Eu fiquei na mesma cama com a Ju, o marido dela ficou na cama acima, a qual foi obrigado a dividir com um desconhecido que chegou mais tarde e pagou por um meio lugar.


Ju e eu


Comidinhas

Chegamos ao hotel pela manhã e tivemos que esperar até as 11:00 h, quando a diária se encerrava. Colocamos nossas malas nos quartos, encontramos com dois amigos e fomos para a praia. A paisagem era muito bonita e havia muitos turistas por todos os lados. Eu e Ju usamos nossas roupas que não eram muito apropriadas para uma praia, mas nos sentimos confortáveis, já que estávamos na Índia. Estávamos bem comportadas, mas as turistas de outros países estavam bem à vontade com seus biquínis, uma até desamarrou as costas do soutien para se bronzear. Tudo em paz.


Liberdade!!!





Molhando os pezinhos

O que chamou a atenção foi o lixo espalhado pela praia, ao menos no espaço em que fomos, uma crueldade com aquele paraíso. Nós nos sentamos em um barzinho-restaurante e comemos algumas comidas marítimas, estava tudo gostoso. Alguns "camelôs" nos abordavam insistentemente para comprar bungingangas, mas isso não foi um problema. Ficamos lá a tarde toda, depois caminhamos até o local onde haveria uma festa. Pintaram alguns lugares com tinta fluorecente e a música eletrônica não parava, mas haviam apenas uns gatos pingados, talvez por estar cedo. Enquanto caminhávamos de volta para o carro, observei as estrelas para confirmar se elas eram mesmo diferentes das estrelas que vemos aqui, não sei dizer se são... Penso que vi as "Três Marias", mas como saber? Partimos então para uma feira que acontece aos sábados. Eu fiquei apaixonada por um elefantinho de pano, maravilhoso, mas a mulher queria 1500 rúpias! Na verdade, eu não sei se é caro ou não, mas o pessoal não me deixou comprar. Nunca mais vou ter aquele elefantinho...



Pose



Dentro da igreja

  Igreja do bom Jesus

Eu não gostei muito daquela feira, havia muitos turistas e os donos das barracas ao menos a maioria deles, eram estrangeiros. Eu gosto de ver pessoas da região e suas coisas, seus costumes, pois turistas eu já vejo de sobra aqui em Ouro Preto. Mas, apesar de tudo, foi uma boa experiência. Fomos então para o hotel, onde eu dormi em uma enorme cama confortável, todinha para mim. 

Português nas Índias








Falta de cuidado com o patrimônio histórico


Na manhã seguinte, nos encontramos novamente com os dois amigos e fomos ver a parte histórica. Goa foi colonizada por portugueses, por este motivo, encontramos pela cidade as influências causadas por essa colonização. Fomos até à Igreja do Bom Jesus e ao museu que fica ao lado, me senti em casa dentro daquelas construções portuguesas. Infelizmente fiquei muito triste ao perceber que, aparentemente, eles não tem nenhuma noção de conservação. Onde o reboco e a tinta se desfizeram, simplesmente colocaram cimento e cobriram com tinta branca, destruindo os desenhos seculares. As peças do museu estão cobertas por poeira e parecem não receber nenhum tratamento contra o cupim e o mofo, sem falar que o local não tem forro e está sujeito a incêndios e outras catástrofes. Infelizmente, não estão tomando conta dos bens mais preciosos, que são a natureza e a história.


Feira


Local da festa


Feira

Comemos em outro local, também agradável, depois  ficamos andando pela cidade de carro até a hora de pegar o ônibus de volta, desta vez, ônibus normal. Vi o esgoto sendo jogado diretamente no mar e os corvos se aproveitando dele. Vi os ônibus que paravam no ponto e os trocadores que tinham a tarefa de trazer a força os passageiros para dentro deles. Vi as lindas paisagens.

 O trocador de Goa


Jeet e Ju ao pôr do sol

Foi linda a experiência de Goa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...