terça-feira, 29 de novembro de 2011

Universidade Federal de Outro Planeta

Universidade, local onde as mentes se abrem para as reflexões e descobertas profundas, onde se realizam estudos sobre todas as ciências, onde se valorizam as relações humanas. Inúmeros jovens se unem a fim de redescobrir e de reinventar o mundo, mas... Existe a Universidade Federal de Outro Planeta!

Este nome carinhoso, segundo alguns, foi criado por um professor que adora contar relatos curiosíssimos sobre experiências vividas na UFOP, e foi aproveitado por um aluno de história que fazia charges incríveis sobre o ICHS. Não o conheci, mas pedirei à minha amiga, Maria Cláudia, que me ilumine e traga a graça do rapaz. 

O ICHS, juntamente com o IFAC, são alguns dos lugares mais "diferentes" da universidade, disso ninguém tem dúvida, começando pelo vestuário dos alunos: 

ALUNOS DE FILOSOFIA: rapazes sempre usam uma camisinha xadrez desbotada, barba por fazer, cabelos médios e desgrenhados, calças caindo e estão sempre com o ar de distraídos;

ALUNOS DE ARTES CÊNICAS: rapazes cabeludos, calças largas, xadrez, roupas sempre confortáveis e criativas; as garotas tem diversos estilos, algumas ripongas, outras patricinhas, depende da procedência e da intenção após a formatura;

ALUNOS DE HISTÓRIA: geralmente barbudos e cabeludos,  alguns usam óculos ou algum tipo de boné, outros se espelham em Che Guevara;

ALUNOS DE LETRAS: O estilo é parecido com todos os outros, as meninas são ripongas, brancas usando rastafari, black power, rapazes despenteados, vão para as aulas de bermudas e chinelos e não acham que o cultivo da vaidade seja algo útil.

Algo estranho acontece quando os alunos das áreas  de Ciências Humanas vêm para a UFOP; até mesmo os professores, que antes cultivavam belos penteados estilo cabelinho de playmobil, de repente se tornam cabeludos e barbados, a mudança é radical! Não é por acaso que chamam o ICHS de A Terra do Nunca.



Logicamente há muitas exceções, mas é assim que vemos a maioria por lá.

Uma mania que me irrita profundamente no ICHS é a que acontece no restaurante, conhecido como Bandejão. Mas antes de falar sobre isso, contarei um episódio que aconteceu no REMOP, restaurante da Escola de Minas.

O REMOP é reduto do povo das Ciências Exatas e Biológicas por que fica no Centro de Ouro preto, onde se situam a maioria das repúblicas (casas de estudantes) destes cursos; antigamente existia uma brincadeira de mau-gosto que era a de fazer o aluno que deixasse cair os talheres ou algo no chão viver a maior vergonha: o restaurante inteiro começava a bater as bandejas em algazarra, deixando o aluno super constrangido. Um dia eu fui almoçar neste restaurante e, como sou desastrada, deixei meus talheres caírem; fui andando normalmente e só depois percebi que era pra mim aquela algazarra. Que ridículos! Bem, o fato é que os alunos de Artes Cênicas também almoçavam lá, pois o curso também era no centro. Imaginem o distanciamento ideológico... As mesas do canto eram deles e , como era de se esperar, estes não participavam dos rituais de constrangimento público. Alguns deles fizeram uma intervenção na hora do almoço, uma se fez de cachorro, literalmente, levada por uma coleira na fila do restaurante e lá dentro,  uma bandeja com algodão foi colocada ao lado dos talheres para quem quisesse fazer uso; foi só alguma coisa cair e os artísticos tacaram as bolotas de algodão nos ouvidos em protesto. Depois de toda essa confusão, foi proibida esse tipo de reação barulhenta  no REMOP.

Voltando ao ICHS (eu também tive minha fase riponga), algo que detesto é quando entro na fila do almoço e de repente um bolo de estudantes aparece e vai conversar com os outros que já estavam na fila, se fazendo de inocentes; alguns colocam descaradamente as mochilas demarcando lugar na sua frente! Total falta de respeito! Como uma coisa dessas pode acontecer na universidade? Será que estou velha e rabugenta? Talvez.


É, universidade de Outro Planeta... 

Pra fechar esse capítulo sobre as peculiaridades da UFOP, um título que foi comemorado com muita cerveja: Os alunos da UFOP são os que mais consomem álcool dentre todas as Universidades Públicas.

Expansão, assistência estudantil, por tudo isso a UFOP realmente merece nota 10, mas  se tratando de algumas outras coisas, como o comportamento dos alunos dentro destas cidades que os acolhem, isso deveria ser revisto, urgentemente.


Obs.: Encontrei o termo "Universidade de Outro Planeta" na Deciclopédia, alguma pessoa com criatividade, tempo, gosto duvidoso e um pouco de preconceito escreveu o texto, quem quiser conferir, clique no link e tire suas próprias conclusões.

2 comentários:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...