quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Qual é a minha turma?


Na minha memoria, o primeiro grupo a que pertenci foi o dos sem-grupo, pois quando entrei para a escola, simplesmente não falava, não me relacionava, tamanha era a minha timidez. Se algum professor me dirigisse a palavra eu quase desmaiava sem fôlego e preferia mil vezes que um raio caísse na minha cabeça do que ser notada. Essa minha timidez em relação a professores e à sala de aula ainda persiste, mas em grau bastante reduzido, graças à Deus.

O meu segundo grupo foi o dos mais quietos, humildes, feios e de alguma forma excluídos. Com eles eu me sentia mais confortável por que o meu complexo de inferioridade estava satisfeito e acalmado entre essas pessoas, Porém, pouca coisa era compartilhada além de nossas lamúrias.

Em algum momento da minha vida pensei fazer parte dos "Nerds", muitas pessoas também pensaram isso de mim, porém eu nunca fui tão aplicada e nunca passava horas estudando, e sempre detestei essas conversas muito filosóficas, a verdade é que sempre tive muita sorte nos estudos.

Desde muito nova tive inclinação para as artes, gostava de desenhar, de música, de fotografia, de vídeos, e de inventar mil coisas, porém, nunca fui capaz de me dedicar com afinco a nenhuma dessas atividades. Já na fase adulta, me embrenhei no mundo do teatro, confesso que foi onde me senti mais viva e onde pude me esquecer dos meus problemas e viver muitas vidas, foi mágico! Mas não tenho muito o perfil da maioria dos atores, que vivem de maneira liberal, sem amarras (com excessões, é claro), acho que essa não era a minha turma.

Uma vez na vida até pensei que fizesse parte da turma dos bagunceiros do fundão da sala, mas perder tempo não faz o meu tipo. Pensei que fosse fazer parte da turma dos educadores, mas tudo o que presenciei nas escolas me fizeram perder qualquer motivação e fé no ensino, ao menos no Ensino Fundamental e Médio do Brasil. Gostaria de fazer parte da turma dos estudiosos pesquisadores das Letras,  mas para mi é uma tortura ler e escrever sobre todo aquele corpus de léxico, semântica, Saussure, Chomsky, Gramática interativa,  e o escambal. 

Da turma de mães eu não consigo fazer parte, principalmente dessas mães que tem como única atividade, levar e buscar os filhos na escola, além de reparar as outras mães e falar de suas vidas ( não querendo aqui generalizar, pois existem mães de todas as qualidades).

O diacho é que também não me enquadro na turma dos quadrados, por que todas essas falsas moralidades e preconceitos não me agradam nem um pouco, e respeito todas as maneiras de viver, apesar de ter escolhido uma maneira mais "calma"  de vida.

Às vezes penso que nem sou da turma dos brasileiros, pois não gosto de Carnaval, não gosto de futebol e não gosto de ficar torrando ao sol.

Talvez eu faça parte  dos pirados, loucos, malucos do Bagú, sem-parafuso, doidos varridos, sem-noção, viajantes na maionese, sei lá...Ou talvez, fazer parte de todas e de nenhuma turma ao mesmo tempo seja a minha turma...

E você? Vá procurar a sua turma!

3 comentários:

  1. Estava procurando imagens no google e achei seu blog.

    Gostei bastante viu?

    Acho q eu faço parte desses doidos, sem parafuso, viajante de maionese, haushusha.

    Estou te seguindo, visite o eu blog tbm e me segue?

    http://cogumex.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Que bom que chegaste aqui, volte sempre! Vou passar lá no seu blog.

    ResponderExcluir
  3. Luuuuuuuuu! Saudadocê!

    Deve ser o fim de semestre, né? Ficamos todos doidos, num tem jeito.

    Tem prêmio procê lá no Malê, passa lá!

    Bjoooo!

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...