sábado, 10 de abril de 2010

Meus olhos


p

Meus olhos estavam secos 
Até que o milagre se fez
E se desfez
E refez,
Desfazendo-se de vez.

Molhados se enrugavam
Destruindo  minha tez,
Robustez,
Solidez,
Destacando a palidez.

Secos ou molhados,
Seguem sem vaidade
E a ansiedade
os invade
Lembrando-lhes da maldade.

E que a força que se encontra
Sempre em busca da verdade,
Que aguarde
A felicidade 
Mesmo que como saudade...

Um comentário:

  1. E esse milagre é tantas vezes necessário para o alívio da nossa alma.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...