sábado, 4 de abril de 2009

Dia Choroso


O dia chorou muito,
Grossas e fortes lágrimas
Se derramaram...
Parecia triste,
Espalhando as suas lástimas
Que não falavam.

Lágrimas tantas,
Na verdade,
Anunciavam
Que as almas
Aos poucos,
Se libertavam.

Repentinamente,
O dia sorriu
E mostrou-se alegre,
Diferente,
Juvenil!

A consciência,
Estranhamante,
Se esvaiu!
O que era imaginário.
Naquela hora
Existiu.

De repente,
Não mais que de repente,
O dia mudou de cor!
De cinza, passou a vermelho,
Mudou também o sabor.

Estranho dia choroso
Que não deixa a gente saber
Se o que passou é verdade
Ou se epenas desejamos ser.


Um comentário:

  1. Que bonito esse "Dia choroso"...minha noite está assim como o dia que descreve, as janelas respingadas das grossas lágrimas...e a noite é mais difícil ele desvirar de cor...beijos.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...